segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Como Estudar Para Concursos: Os 2 Primeiros Passos Fundamentais Para a Aprovação

como estudar para concursos

Quando se fala em serviço público, a Blogosfera se divide basicamente em dois grupos: aqueles que querem passar em concurso e aqueles que odeiam os "parasitas funcionários públicos". Por incrível que pareça ainda existe um terceiro grupo, um tanto esquizofrênico, daqueles que odeiam os "funças parasitas" mas ainda assim estão estudando pra concursos, vai entender...

Sobre essa questão de servidor público ser "preguiçoso, improdutivo, parasita, etc" eu já desmistifiquei isso nesse post:


Mas o meu post de hoje é direcionado para aqueles que tem como objetivo passar em concursos. Não vem ao caso eu abordar aqui minha trajetória no serviço público, mas o que posso dizer é que tenho um experiência relativamente vencedora de aprovações e nomeações, então escrevo com conhecimento de causa. Não pretendo fazer desse espaço um blog de concursos, mas acho que é válido falar um pouco sobre isso já que também se trata de independência financeira, visto que só se atinge a IF com bons aportes, só se faz bons aportes com boas rendas, e uma das melhores forma de ter uma boa renda é passando em um bom concurso.

Não é meu objetivo aqui abordar diversas técnicas e métodos de estudo, até porque não sou coaching de concursos e já tem material suficiente sobre isso no Youtube, blogs da área, etc. O intuito desse artigo é te dizer quais são as duas primeiras atitudes fundamentais para iniciar uma preparação vencedora para concursos.

Ai você pode estar pensando: "Ah, eu já estudo há 3 anos, sou experiente, isso não me interessa". Engano seu! Muita gente que está por ai estudando há 3, 4, 5 anos sem obter os resultados que esperam cometeram o erro de negligenciar os dois passos que vou abordar agora. Às vezes, quando se está numa longa e infrutífera jornada, tudo que é preciso é parar, refletir sobre o caminho percorrido e se permitir começar de novo.

Quando alguém decide estudar para concursos geralmente é mais ou menos assim: o indivíduo ouviu falar que está perto de sair o edital de um determinado concurso com muitas vagas e com bom salário, decidido então que aquilo é uma oportunidade única que está batendo à sua porta, ele corre compra um caderno que tem na capa a foto de uma ilha no caribe (pois é ali que ele passará férias quando aprovado) e matricula-se no cursinho mais próximo a sua casa, naqueles cursos estilo "pacotão", com salas lotadas de gente frustrada, vagabundos, imbecis e potenciais analfabetos. Caso o cidadão em questão seja menos abastado, o cursinho é substituído por um "apostilão" comprado numa banca de revista ou por aulas gratuitas no Youtube.

Esse é o indivíduo que podemos chamar de "sardinha" do mundo dos concursos.

como estudar para concursos
O que tenho a dizer: boa sorte "champz"!

Tenho MUITAS reservas em relação às três fontes de estudo citadas (cursinho pacotão, apostila de banca de jornal, e aula gratuita no Youtube), mas a questão não é nem essa. A questão é que antes de decidir se matricular em um cursinho, comprar um livro ou apostila, ou assistir uma aula no Youtube, é preciso trilhar 2 passos fundamentais, que serão a base, o alicerce de toda a preparação. Esses passos são os seguintes:

Passo 1 - COMPROMETIMENTO TOTAL


como estudar para concursos


As pessoas começam a estudar para concursos por n motivos, pressão dos pais, raiva do chefe, necessidade de ganhar mais, achar que é incapaz de ter um bom emprego de outra forma, desespero, etc. Independente do motivo é preciso ter em mente que uma preparação para concursos só será bem sucedida se for encarada com seriedade e comprometimento.

Não se deve estudar "pra ver no que vai dar", nos concursos não existe essa de "vai que...". Ou se toma uma decisão de estudar de verdade e até ser aprovado, ou é melhor nem perder tempo tentando.

E qual é a principal implicação disso? Mudança de prioridades!

Outro dia ouvi de uma pessoa que ela queria muito estudar para concurso mas não tinha tempo, daí perguntei com que ela estava tão ocupada, a resposta foi que a tal pessoa estava fazendo uma pós-graduação e não tinha tempo de estudar para concursos. A verdade é que essa pessoa não quer estudar para concurso, ela só está buscando uma válvula para descarregar a frustração da sua vida.

Quem quer se preparar de verdade, trata o concurso como prioridade nº 1. Especialização, mestrado, curso de idioma, intercâmbio, projetos digitais, etc, tudo vai descer de prioridade ou até ter que ser eliminado para dar espaço ao estudo para concursos. Não estou dizendo que a pessoa deve acordar e dormir em cima de um livro, pelo contrário, é preciso ter um equilíbrio de vida, com tempo para hobbies, família e amigos, mas tendo sempre em mente que, pelo menos por um tempo, a prioridade será o estudo para concursos.

Portanto, não necessariamente será preciso eliminar todas as atividades cotidianas como esportes, academia, videogame, redes sociais, festas, viagens, etc, entretanto o estudo sempre será prioridade, e, se for necessário, algumas dessas atividades deverão ser sacrificadas (principalmente aquelas que exigem esforço intelectual), pelo menos temporariamente.

Ah! E não sou a favor de largar emprego para estudar, isso é idiotice! Estudando de 3 a 5 horas por dia (que é perfeitamente possível conciliar com um emprego normal) é possível fazer uma preparação para concursos de alto nível!


Passo 2 - FOCO

foco para concursos


Muita gente começa a estudar para o concurso da moda. Aquele que está todo mundo falando que vai sair a qualquer momento que vai ter muitas vagas e que o salário é bom. Na verdade basta ter muitas vagas para atrair uma multidão, pois o salário e atribuições do cargo é o de menos, o brasileiro sardinha sonha mesmo é com uma graninha no bolso e estabilidade no cargo.

Basta reparar que quando está próximo de sair concursos nacionais e conhecidos como CAIXA e INSS as salas de cursinho ficam lotadas e subitamente uma multidão que nem sabia o que era um edital de concurso começa a se declarar "concurseiro".

Uma preparação para concursos bem feita deve ser focada em um concurso ou grupos de concursos semelhantes, e, principalmente, esse foco é escolhido com muito cuidado baseando-se em critérios racionais e pessoais. 

O principal critério deve ser as matérias cobradas no concurso, de forma que se possa estudar com antecedência para um grupo de concursos com matérias semelhantes e/ou aproveitar os conhecimentos e afinidades que você já tem. Outros critério também devem ser levado em consideração como a formação exigida pelo cargo (concursos de nível superior são mais fáceis de passar do que de nível médio além de pagar mais), a atribuição do cargo, cidade de lotação, salário, plano de carreira, etc.

Escolhendo-se um foco tomando-se esses cuidados, é possível fazer uma preparação muito mais qualificada e direcionada, fugindo do senso comum do povão e do marketing dos cursinhos e fazendo um estudo autônomo baseando-se em dados objetivos e não emocionais.

É deixar de ser um Rambo, atirando pra todo lado com aquele pensamento "vou fazer todos os concursos, não é possível que eu não passe em pelo menos um" e passar a ser um atirador de elite, escolhendo o alvo certo e atirando pra matar, sem desperdiçar munição.

foco para concursos
Foque no alvo certo e atire pra matar!


CONCLUSÃO


Se o seu objetivo é, pra valer, passar em um concurso, siga esses dois passos que indiquei antes de qualquer outra coisa. Comprometa-se de verdade e foque com inteligência. Não seja só mais um brasileiro depositando na esperança de passar em concursos todas as frustrações de sua vida medíocre. Não seja mais um vagabundo utilizando os estudos para concursos como "muleta" para justificar sua total incapacidade de fazer algo com qualidade (inclusive estudar).

Se prepare para vencer, estude para passar, para ser bem remunerado e prestar um serviço de qualidade ao país!

Abraços,

Ministro

18 comentários:

  1. Boa Ministro.

    Resumiu muito bem o que tem que ser feito. Muita gente reclama que paga imposto de mais, que o governo suga e tal, mas não sabe que fazer um concurso sem estudar, ou dizendo que está "estudando" está somente pagando inscrição pro governo, porque não vai passar.

    Tenho o mesmo pensamento que você sobre como estudar. Mas engraçado que na minha época, 2006 - 2010, eu não tinha muitos recursos, então tive que estudar por apostilas de banca de jornal mesmo. Mas com a graça de Deus e muita força de vontade, consegui passar num ótimo concurso, que estou até hoje.

    Difícil agora é conseguir estudar focado pra passar em outro, porque um fator pesado é a acomodação.

    Abraço

    Diário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acomodação é complicado mesmo, não só pra concursos mas pra qualquer projeto mais ambicioso que queiramos iniciar.

      O negócio é estabelecer o propósito e se comprometer a fazer o que é preciso pra chegar lá. Não é fácil fazer isso, mas uma vez dado o primeiro passo, tudo fica mais fácil.

      Abraços!

      Excluir
  2. Excelente Post, Comprometimento total e foco são fundamentais para passar nos concursos, concordo

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai DIL!

      Realmente, sem comprometimento e foco não tem resultado, é só perda tempo e energia.

      Abraços!

      Excluir
  3. Olá Ministro,
    Concursos hoje virou negócio. Há quantidade de cursinhos que existem são enormes.

    Vejo muita gente que fala que é concurseiro, mas é só. Passar que é bom é nada. Gasta muito dinheiro, mas não foca em nada.
    No meu ponto de vista ficar pagando cursinho é perda de tempo. Prefiro ficar estudando em casa mesmo. Na época que estudava era só em casa e fui aprovado em alguns. Para passar só precisa de foco e um bom material. Besteira ficar pagando um preço absurdo em pré-concursos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Cowboy!

      Pois é, muita gente deposita sua esperança de aprovação em cursinhos caros e acabam se frustrando.

      Lembro uma vez que fiz cursinho (uma única vez na minha vida) e ouvi reclamações de uns alunos de outra turma que o assunto X que tinha caído na prova não fora abordada pelo professor, como se o professor tivesse condição/tempo de abordar todos os possíveis detalhes de uma matéria.

      O melhor estudo é o estudo autônomo e independente, não o estudo passivo de sentar numa cadeira e ficar olhando para um professor.

      Abraços!

      Excluir
  4. Concordo com o Cowboy no que ele disse sobe concursos. Eu também nunca fiz cursinho, nem tenho vontade.
    Passar ou não em concurso é uma questão ampla e que ao meu ver não depende só de estudo.
    Em concursos disputas especialmente os federais e estaduais muita gente boa não passa. Simplesmente não há vagas para tanta gente qualificada. Tem muito concurso que só tem 1 ou 2 vagas diretas para milhares de inscritos e no mínimo dezenas de bons candidatos.
    Em suma, não é sí estudar e ser competente que garante vaga, não podemos nos iludir é uma questão matemática.

    Muitos dos que não conseguem os cargos passam a se sentir burros, incompetentes etc. E são também taxados assim por outras pessoas e ao meu ver o buraco é mais embaixo.
    Sou servidor público também portanto não digo isso para desmerecer a carreira é só uma constatação.
    Já fiz concurso federal em que estudei quase nada e fiquei na nona posição, provavelmente muita gente que estudou bastante ficou bem pra trás. Tudo dependa da prova, do nervosismo ou pressão em cima do candidato entre outros fatores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Anon!

      Realmente não há vagas pra todos e certamente muita gente boa vai ficar de fora, assim como potencialmente gente ruim pode conseguir entrar.

      Acho que todo mundo que decide estudar para concurso deve ter um horizonte de tempo aceitável para conseguir algum resultado e ter um plano B, se não corre o risco de, como você disse, em caso de não aprovação a pessoa começar a se sentir burra ou incompetente.

      Por isso acho razoável compatibilizar o trabalho com o estudo. Vejo muita gente estudando por conta do desespero do desemprego, e, infelizmente, essas pessoas terão poucos resultados, pois no desespero o foco e o comprometimento acabam ficando prejudicados.

      Abraços!

      Excluir
  5. Oi Ministro! Eu sepre achei que esses que xingam funcionários públicos são na verdade recalcados pois gostariam é de ganhar os salários deles sem suar muito a camisa, né? Tipo dor de cotovelo mesmo... =^^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelle!

      Tem muito disso mesmo, recalque demais!

      Lógico que há servidores públicos que fazem aquele estilo caricata preguiçoso, do barrigão, etc. Mas essa figura é exceção.

      Hoje em dia os principais órgãos públicos tem um quadro de pessoal muito qualificado e muita acima da média!

      Abraços!

      Excluir
  6. Olá Ministro,

    Interessantíssimo seu post.

    A parte de ser um frio e focado sniper ao invés do rambo fechou com chave de ouro.

    Nunca me interessei por concursos, mas se me interessasse seu post seria um guia.

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu VdC!

      De fato, foco e comprometimento são muito importantes, não só para concursos mas para qualquer projeto de vida!

      Acho que no seu estágio de IF, nem tem o que pensar em concursos =D

      Abraços!

      Excluir
  7. Acho que os "funcionários públicos" são a segunda classe mais odiada pela mídia e sociedade, só perdem para os políticos, rsrs.
    Mas realmente você está certo nesses 2 pontos, sem esses 2 requisitos, você pode ter o melhor material de estudo do mundo que não vai chegar a lugar algum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é ZeroUm, ficou no consciente popular que servidor público tem muitas mordomias e privilégios, que é marajá, etc, o que é uma completa inverdade.

      Mas de certa forma eu entendo o cidadão, que é obrigado a destinar parte da sua renda ao governo e vê esse recursos sendo comumente mal geridos.

      Mas eu também fico puto com isso! Muitos não enxergam que servidor público também paga muito imposto e sustenta muitos programas e benefícios estatais. No meu caso, por exemplo, R$ 6,3k do meu salário é descontado na fonte em favor dos cofres públicos.

      Mas é isso ai, segue o jogo!

      Abraços!

      Excluir
    2. Boa noite Ministro.
      Vc deve ser FP top of mind também, considerando esse desconto altíssimo. Sou auditor fiscal em SP e só tenho um desconto maior que o seu quando recebemos a verda de produtividade.
      Ocupa qual cargo?
      Abraço
      Ass: AFR

      Excluir
    3. E ai AFR!

      Prefiro não comentar sobre o meu cargo, mas acho que pode sim ser considerado um cargo "top".

      Abraços!

      Excluir
  8. Ola ministro, um bom método de estudo são as provas antigas da organizadora do concurso q a pessoa pretenda ingressar. Rapidinho se pega o estilo da banca. Me ajudou bastante a ingressar no serviço público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Rabugento!

      Com certeza fazer provas antigas é essencial!

      Tem alguns outros "métodos" e comportamentos igualmente essenciais para os estudos, mas foquei no início de tudo que é o foco e comprometimento!

      Abraços!

      Excluir