quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Retrospectiva 2017: Blog "Ministro do Investimento" (7 meses, 30 posts, 16 mil acessos, 674 comentários)



Estamos em dezembro, encerramento do ano, e é hora de fazermos a retrospectiva do ano que passou e avaliar se conseguimos cumprir as metas a que nos propomos, e se conseguimos nos aproximar dos nosso objetivos de vida (se é que temos um rsrs).

Uma das coisas interessantes que me ocorreram em 2017 foi a criação desse blog. Não foi algo planejado, eu já acompanhava a blogosfera de finanças desde 2016 e em algum momento de 2017, após algum tempo flertando com a ideia, resolvi que era hora de criar o meu blog.

O início é a parte mais chata: fazer todas as configurações, criar usuário, criar um nome para o blog, escolher e personalizar um layout, etc. Mas passada essa parte pré-operacional, depois o foco passa a ser no conteúdo, que é a melhor parte.

Minha primeira postagem foi no dia 05 de maio de 2017, com o título "Foi Dada a Largada Para o Milhão" e fique muito feliz com a boa quantidade de comentários de boas vindas que recebi logo de cara.

Uma das minhas principais motivações para criar o blog era me envolver ativamente com a blogosfera, de forma que eu "me obrigasse" a seguir no rumo da independência financeira. Hoje, 7 meses depois, posso dizer que essa estratégia funcionou muito bem: comparando a minha primeira atualização patrimonial (Abril/2017) com a minha última (Novembro/2017) é possível ver uma evolução gigante, talvez não tanto em valores absolutos, mas em diversificação e consciência de onde investir o dinheiro (isso será assunto para outro post de retrospectiva do ano).

Mas o blog não só me tornou mais financeiramente consciente como me inseriu dentro dessa comunidade chamada Blogosfera de Finanças, onde impera um senso de cooperativismo dificilmente visto em outros extratos da sociedade, principalmente quando se trata de dinheiro. Aqui, todo mundo torce pelo outro. Me refiro a todos os participantes da blogosfera, não só os blogueiros como também os Anons. Claro que há exceções, mas são raras

Falando um pouco mais do blog e suas estatísticas, o blog completou agora 7 meses de vida, alcançando os seguintes números:

Foram publicados 30 artigos
Média de 4 artigos por mês

O blog recebeu 16.134 visualizações 
Média de 2.305 visualizações por mês ou 77 visualizações por dia
Média de 538 visualizações por artigo

O blog recebeu 674 comentários
Média de 22 comentários por artigo

O artigo mais comentado foi:
"A Blogosfera Está Disseminando Uma Mentalidade de Pobreza?"
Foram 39 comentários

O artigo mais visto também foi:
 "A Blogosfera Está Disseminando Uma Mentalidade de Pobreza?"
Foram 828 visualizações

Em relação à origem dos visitantes do blog, os Top 3 parceiros são:
1 - Mestre dos Centavos
2 - Finasnferas
3 - Executivo Pobre

Troféu joinha pra vocês!
(O google por enquanto está em 9º lugar como provedor de tráfego para o blog)

Então é isso, comparando com alguns gigantes da blogosfera, que recebem em apenas um dia um número de visualizações que recebo no mês inteiro, ainda estou engatinhando, mas estou muito feliz com os visitantes do blog, tanto em quantidade como em qualidade. O blog sempre recebe comentários muito construtivos que fomentam boas discussões e é praticamente inexistente a presença de haters.

Meu objetivo para 2018 é continuar escrevendo com regularidade artigos que agreguem valor e gerem boas discussões, e, claro, continuar usando o blog como uma ferramenta para alavancar a minha própria vida financeira.

Abraços

Ministro

20 comentários:

  1. Parabéns Ministro! Seu blog é show de bola mesmo, e o post "A Blogosfera Está Disseminando Uma Mentalidade de Pobreza?" realmente nos fez refletir bastante. Depois me explica como faz para extrair esses dados de maneira fácil por gentileza. Gostaria de fazer algo assim quando eu completasse 1 ano de blog. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Bufunfa!

      Valeu demais pelos elogios!

      Cara, esses dados extrai "na mão" mesmo pela plataforma do blogger e fazendo alguns cálculos básicos rsrs

      Como tenho relativamente poucos posts, não foi tão difícil, mas para quem tem muitos posts imagino que o desafio seja maior!

      Abraços!

      Excluir
  2. Olá Ministro!

    Parabéns pelo aniver de 7 meses do blog.

    Aproveito o gancho do seu post sobre pobreza disseminada na blogosfera.

    Acredito que existam algumas vertentes na blogosfera, duas delas são da frugalidade miserável e IF depressiva.

    Na corrente frugalidade miserável o pessoal tende a levar o orçamento a um nível extremo, fazendo sacrifícios desnecessários no meu entender.

    Na vertente da IF depressiva tenho a impressão que muitos jovens ainda inseguros da blogosfera enxergam a IF como uma espécie de salvação para suas vidas e seguidamente ficam frustrados com a vida de sofrimento.

    Sei que são temas divergentes e pessoais, mas vejo assim.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Alemão!

      Cara, você foi cirúrgico nas suas colocações. Estou até fazendo um post revivendo esse assunto e vai bem ao encontro do que você colocou nesse comentário.

      Eu acho que o finado Pobretão (se é que era uma pessoa real e não um personagem) retrata bem as duas vertentes que você destacou: frugalidade miserável, vivia enfurnado em casa se embriagando e levando uma "sub vida" para aportar mais, e IF depressiva, achava que quando atingisse a IF ia comprar seu Camaro amarelo e pegar dezenas de "loiras do cu rosa". Assim como eles, tem outros "betas pobres" que levam o mesmo estilo de vida, que, na minha opinião, é completamente equivocado.

      Essa discussão é longa e provavelmente ainda farei posts sobre isso, mas a questão é que não faz sentido pra mim ganhar bem e morar na periferia e andar de Gol geração 1 caindo aos pedaços. Assim como também não me iludo que a IF será a salvação da vida nem que é possível ter uma IF de qualidade com apenas R$ 1 milhão.

      Abraços!

      Excluir
    2. O Pobretão era um personagem. Ninguém que tinha a rotina que ele dizia ter, teria tempo, ânimo e criatividade suficiente para escrever tantos posts e comentários durante tanto tempo. Inclusive acho que aquele blog poderia ter sido feito por mais de uma pessoa.

      Mas ele(s) tiveram o mérito de criar um ambiente que permitia a discussão de vários temas de forma direta e objetiva. Cabia ou cabe ao leitor filtrar o que é útil e real ou não ler caso julgue o conteúdo ruim.

      Quanto a questão da IF o Mestre dos Dividendos defende a ideia de que pra quem não ganha muito é necessário um tempo investido na criação de um "pé de meia" e que após essa reserva ser concretizada aí sim poderia aos poucos ir afrouxando o cinto.

      Eu penso que pra muitos a IF não será alcançada, isso é um fato. Com a renda média do brasileiro, juntar 200k, 300k, já é uma luta, quiçá um 1 milhão. Quem depende só de sí pra pagar suas contas dificilmente alcançará grandes montantes, ganhando até 2, 2,5k/mês. A IF é mais vislumbrável quando se tem renda a partir de 4K se a pessoa for frugal.

      Cada pessoa é que tem que saber qual o preço ela quer pagar, ou se simplesmente quer viver o hoje sem pensar no futuro.

      Excluir
    3. Ministro,

      Aguardarei se post a respeito.


      Anon 7/12 14:14,

      Conheci o tal Pobretão apenas postumamente.
      Concordo que cada pessoa que sbe o seu preço a pagar, mas a gente pode opinar, não concorda?

      Se pensarmos, tudo depende de cada um. Se exitarmos de opiniar pensando nisso, acabaremos não opinando sobre nada.

      Mas espero sempre conseguir dar minha opinião de forma respeitosa.

      Abraços!

      Excluir
    4. E ai Anon!

      Pois é, na época que revelaram a suposta identidade do pobretão como sendo um playboy, os bastidores do "pobre de vida ruim" começaram a ser revelados, mas enfim, não duvido nada que o blog era administrado por mais de uma pessoa, devia render uns bons trocados de Adsense.

      Essa estratégia de se sacrificar até juntar um pé de meia é realmente interessante para quem ganha pouco, mas como você frisou: muitas pessoas, mesmo aquelas que já saíram da matrix financeira, não alcançarão a IF, justamente por um motivo: IF não é coisa para pobre. Claro que deve-se levar em consideração que o conceito de IF vai variar de pessoa para pessoa, depende do estilo de vida.

      No fim das contas, a palavra principal é equilíbrio: vão vale a pena viver intensamente o presente sem pensar no futuro, assim como também não vale a pena abrir mão de viver o presente em troca do futuro.

      Abraços!

      Excluir
    5. Pode opinar sim. Tanto que também opinei.

      Também espero que minha opinião tenha sido entendida como respeitosa.
      Visões diferentes sobre um mesmo tema são naturais.

      Excluir
    6. Fala Ministro! Essa parte aqui do seu comentário vai de encontro com o que penso - "No fim das contas, a palavra principal é equilíbrio: vão vale a pena viver intensamente o presente sem pensar no futuro, assim como também não vale a pena abrir mão de viver o presente em troca do futuro."

      Parabéns pelas marcas! Espero que continue postando!

      Abraços

      Excluir
  3. Olá Ministro,

    Parabéns pelos 7 meses. Continue na mesma pegada.

    Bons investimentos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, Ministro! Estes números mostram o bom trabalho que você faz por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Enriquecendo!

      Sigamos em frente!

      Abraços!

      Excluir
  5. Parabéns ministro! Gosto muito do seu blog!

    A discussão sobre o tópico da disseminação da pobreza é bem válido...
    Eu sempre levei uma vida simples naturalmente... para mim não é sacrifício. O que me ajudou muito (e percebo que a galera não tem essa pegada) foi o foco no trabalho. Hoje eu tenho um bom salário, mesmo sendo funcionário... pois tenho uma boa profissão e me considero um bom profissional...

    abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Japa!

      Muita gente consegue viver uma vida simples de boa, e acho que todos que "acordam" da Matrix financeira tendem a isso, pois passamos a enxergar bem menos valor em alguns artigos de luxo fruto do consumismo exagerado da sociedade.

      Isso que você frisou é um ponto chave, muita gente se preocupa demais em quanto tempo vai chegar a IF, quais investimentos vai fazer, qual o valor da carteira, quando a maior preocupação deveria ser aumentar a renda e aportar mais, e faz-se isso, logicamente, focando no trabalho.

      Abraços!

      Excluir
  6. Parabéns Ministro!

    Espero chegar nessas marcas também.

    Lembro quando você divulgou aquele post. Foi um dos melhores que li.

    O fato de você ser servidor público trás uma semelhança que motiva muitos servidores passarem por aqui.

    Um abraço e fica com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Diário!

      Valeu pelas palavras!

      De fato, tem muitos servidores públicos aqui na blogosfera, o que é interessante pois aos poucos vamos mudando aquele estigma de que servidor público é acomodado financeiramente e vive pendurado nos consignados.

      Abraços!

      Excluir
  7. Muito bem Ministro!
    Sucesso meu caro.
    Gosto bastante da sua forma de escrever. Espero que continue nos brindado com sua escrita por muito tempo.

    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu FPI!

      Você também é fera!

      Tamo junto!

      Abraços!

      Excluir