terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Como Não Desistir da Academia (e Outras Metas Traçadas)


Como Não Desistir da Academia

Não é segredo para ninguém que a pratica de atividades físicas é um dos melhores remédio para o ser humano, diagnósticos que variam desde unha encravada até câncer no cérebro, tem como principal prescrição médica a prática de atividade física.

Logicamente que na mesma proporção que a prática de atividade física é importante para a saúde, também é importante para a imagem pessoal, e, como se sabe, imagem pessoal é decisiva em muitos campos da nossa vida. Uma boa imagem física é vantagem não só para a geração de atração sexual mas também no campo profissional, há diversas pesquisas que comprovam que as pessoas de boa aparência ganham mais oportunidades de trabalho e negócios. Sem falar no aumento da autoestima e confiança. Então fica evidente que não é vantajoso pra ninguém, mesmo os casados, ser um gordinho "malamanhado".

Isso todo mundo está cansado de saber, afinal falar é fácil, quero ver colocar em pratica e principalmente manter a regularidade. Muita gente até se matricula em academias (seja de musculação ou outro esporte qualquer), mas depois de 2 ou 3 meses acaba desanimando e desistindo (e o pior, muitos continuam pagando sem usufruir).

O motivo pelo qual as pessoas desistem podem variar, mas acredito que um deles se destaca, até porque já foi, por mais de uma vez, o motivo que me levou a desistir. Esses dias ouvi uma expressão que retrata muito bem esse motivo, que é a seguinte:

"Não compare os seus bastidores com o palco do vizinho"

Essa expressão quer dizer mais ou menos o seguinte: você está na academia há 4 meses, só você sabe como foi difícil manter a regularidade nesses 4 meses. Mas você olha para aqueles caras na academia, com o shape que você sempre sonhou, olha para o seu corpo e vê que mesmo depois de tanto esforço, você está há anos-luz de chegar àquele nível. Aquilo vai te desgastando até que os pensamentos do tipo "academia não é pra mim, eu não tenho jeito pra isso, eu não tenho genética boa, etc" te domina e você joga tudo pro alto.

Como Não Desistir da Academia


O problema nessa atitude é que você está enxergando apenas o "palco" do bombado da academia, mas você não conhece os bastidores dele. Você não sabe há quanto tempo ele está malhando, você não sabe o quanto ele se sacrifica na dieta, você não sabe quais outras atividades físicas ele pratica além da musculação, você não sabe se ele faz uso de substâncias lícitas ou ilícitas para auxiliar seus resultados, você não sabe do que ele abre mão para cultivar aquele corpo. Então não adianta querer comparar o seu esforço do dia a dia (o seu "bastidor") ao "palco" do bombado, isso só gera frustração!

Isso se aplica a qualquer coisa na vida, inclusive às finanças, como nosso colega Frugal Simples retratou brilhantemente no ótimo artigo "A Vela e a Sombra da Vela".

É muito fácil enxergar o cara que tem patrimônio de R$ 3 milhões enquanto você mal tem R$ 100 mil e se frustrar com isso, mas você já se perguntou o que esse cara fez pra chegar lá? O quanto ele estudou, o quanto ele trabalhou, o quanto ele foi frugal, o quanto ele teve sorte?

É muito fácil enxergar o cara musculoso, ou o cara que consegue nadar 1.000 metros sem perder o fôlego, ou o cara que corre uma maratona, ou o cara que está arrebentando num negócio online, ou um cara que está lucrando alto com imóveis de leilão. Mas é sempre preciso se perguntar qual foi a trajetória desses caras, qual foi o bastidor deles, o que levou eles a chegar lá? Será que ele não passou pelo mesmo estágio em que estamos hoje?

Essa é uma lição que aprendemos com a experiência de vida, se quisermos chegar longe em qualquer atividade, devemos olhar para as pessoas que já estão no topo não com o olhar da comparação, mas com o olhar da inspiração. O foco deve ser a nossa jornada, pois só nós sabemos do nosso potencial e onde podemos chegar!

Logicamente que a experiência de outras pessoas que já chegaram lá agregam muito à nossa jornada, mas desde que seja absorvida como um ensinamento ou inspiração, e não como uma mera comparação. O que está por trás dos resultados é muito mais valioso do que o resultado por si só.

Abraços,

Ministro

10 comentários:

  1. Fala ministro, concordo com que vc apontou, o negócio é nao gerar comparações, mas sim gerar inspiração, querer ser aquele cara bombado, ou aquele atleta, ou aquele empresário bem sucedido, e não ficar cirticando o cara tipo "é só bomba", "com bomba até eu", pois com certeza esse tipo de pessoa mesmo enchendo o cu de bomba nao chegara nem na metade de uma pessoal focada e determinada no que quer, o gramde problema e que as pessoas nao consegue as coisas e tem que atacar as outras pra se sentir melhor ao inves de tirar a bunda do sofá. Um conselho que dou pra galera que tá iniciando é vá tirando fotos, e medidas, mas não fique bitolado nisso, peso não é tudo, assim como cargas tbm não, e não se sinta mal ao se comparar com os bombados, sinta inspiração: falei algo sobre lá no meu blog sobre algo similar: https://marombainvestidor.blogspot.com.br/2017/12/musculacao-financas-e-investimentos.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai Maromba!

      Focando nos próprios resultados e assumindo a responsabilidade por eles, as coisas acontecem mais naturalmente.

      Vou dar uma olhada no seu post!

      Abraços!

      Excluir
  2. no meu caso, sinto o corpo enfraquecer lentamente se deixar de ir à academia e se eu ficar muito tempo sem malhar costas minha postura piora e sinto dores.

    enfim, não tenho como desistir de musculação que prático há anos.

    sobre corpos perfeitos, o caio bottura que é natural mostra o limite que a dedicação sem esteroides pode proporcionar.

    mas não dá para se comparar aos atores americanos.

    abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso Scant, embora tenhamos a tendência de vislumbrar apenas os resultados estéticos, a saúde também agradece!

      Não conhecia esse Caio Bottura, mas acho que esse shape dele tá massa. Mais que isso acho exagero.

      Abraços!

      Excluir
  3. Muito bom, Ministro. Comparar nosso esforço com o sucesso alheio pode ser frustrante mesmo. O certo é focar em si mesmo e buscar apenas inspiração nos outros.

    ResponderExcluir
  4. Oi Ministro,

    É isso mesmo! Um dia desses vi um vídeo de um personal coach que trata desse assunto com uma boa metáfora: não compare os seus bastidores com o palco de outras pessoas. Alcançar esse nível de consciência demanda maturidade.. Bons investimentos para você em 2018!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai DM!

      Foi exatamente essa metáfora que me inspirou a escrever esse artigo. É uma excelente reflexão!

      Abraços!

      Excluir