segunda-feira, 9 de abril de 2018

A Bolsa de Valores é Um Campo Minado!

Recentemente estive conversando com dois amigos sobre investimentos. Os dois não se conhecem, inclusive moram em estados diferentes, um é servidor público de alto escalão, o outro é médico, mas tem uma coisa em comum: ambos estão decepcionados com os resultados da renda fixa, dada às quedas constantes da Taxa Selic, e estão avaliando migrar seus investimento para a renda variável. Como em algumas oportunidades eu já havia comentado que investia na bolsa, eles vieram conversar comigo sobre o assunto.

O que eu achei mais curioso é que embora esses dois amigos sejam pessoas muito bem instruídas e com remuneração bem acima do padrão brasileiro, ambos nutrem um sentimento verdadeiro que a bolsa de valores é um verdadeiro campo minado, lugar inóspito, povoado por veteranos de guerra, em que um passo em falso pode levar à explosão de uma mina terrestre.

E se você tivesse que atravessar um campo minado, optaria por fazer isso sozinho, arriscando a sua vida, ou preferiria contratar um militar especializado, com anos de treinamento e experiência de campo, para te ajudar no trajeto? A segunda opção, logicamente!

Não sei se você sacou a analogia, mas os meus amigos acreditam que a bolsa é um lugar perigoso, que investir sozinho não é recomendado, que fazer isso é muito arriscado sendo o prejuízo um destino quase certo. Nesse caso, eles acreditam que a decisão mais sensata é investir em fundos de ações, pois contam com profissionais especializados, que saberão fazer as melhores escolhas.

Por um lado, eu tenho que concordar que, de certa forma, a bolsa brasileira é um grande campo minado. Só para ilustrar, das 410 empresas listadas, 110 (27%) apresentaram prejuízo no último resultado. Sem mencionar as várias outras que embora tenham lucro, não inspiram nenhuma confiança. A verdade é que tem muita tranqueira na Bovespa, o universo de empresas sólidas listadas é muito pequeno, talvez algo em torno de 10% do total seja de empresas que "prestam".


Entretanto, a diferença para um campo minado de verdade, é que na bolsa é muito mais fácil identificar e fugir das bombas. Sinceramente, com um ou dois meses de estudo, lendo os livros certos e lendo os blogs certos, qualquer um é capaz de investir na bolsa com alguma desenvoltura, sem muita firula e sem muita tecnicidade. Lógico que sempre vão aparecer aqueles mais "avançadinhos" falando de valuation, fluxo de caixa descontado, dividendos descontado, modelo de Gordon, alpha, beta, suporte, resistência, média móvel, candle, etc. No fim das contas, o que importa é investir em boas empresas e isso não é lá tão difícil de fazer.

O brasileiro em geral ainda tem muito medo da bolsa e mesmo quando decide superar esse medo, acaba fazendo isso de forma parcial, confiando seu investimento nas mãos de um gestor de fundos, o que nem sempre é a melhor opção, por mais ilógico que isso possa parecer. É como diz Peter Lynch:

Os gestores de fundos não podem relaxar porque o jogo é disputado o ano todo. As vitórias e derrotas são revisadas a cada 3 meses por clientes e chefes que demandam resultados imediatos. Há uma regra que não está escrita em Wall Street: você nunca perde o seu emprego perdendo o dinheiro do seu cliente na IBM. Se você perder dinheiro na IBM seus clientes vão pensar "o que há de errado com a IBM?". Se você perder dinheiro numa small cap promissora, seus clientes vão pensar "o que há de errado com você?".  

Abraços,


Senhor Ministro

Contato: mininvestimento@gmail.com


12 comentários:

  1. Muito simples investir na bolsa: Empresa dá lucros consistentes? Continuará dando lucros (probabilidade)? Consegue aumentar mercado?

    O problema maior é que o pessoal só compra tranqueira. hehe

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Vdc!

      A análise fundamentalista de uma empresa pode ter diferentes graus de complexidade, mas os principais indicadores, aqueles que indicam a perenidade da empresa, não são nenhum bicho de sete cabeças...

      Abraços!

      Excluir
  2. Bolsa é campo minado mesmo! Cruz credo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, depende do ponto de vista.

      Realmente tem muita bomba, mas com um pouco de cuidado é possível fugir delas!

      Abraços!

      Excluir
  3. Bom dia Ministro,

    Acho que existem 3 problemas, pelo menos no meu ponto de vista

    1- investir na bolsa demanda estudo e tempo, pra investir direito pelo menos, por ser um investimento que involve risco, ninguem quer investir sem conhecer direito, tanto a bolsa, como a empresa a ser comprada

    2- O pessoal não sabe investir em renda fixa, ainda existem boas opções em renda fixa, pelo menos perto dos 1% ao mês (tema esse que abordarei no meu blog)

    3- A praticidade dos fundos, que unem liquidez a bons resultados, percebi que vários aqui são contra fundos, mas muitos entregam resultados sólidos (eu por exemplo, estava num fundo, que teve rentabilidade de 32% nos ultimos 12 meses) e com liquidez relativamente boa, D+10, D+15

    Bom, Estou começando um blog, com uma proposta um pouco diferente, fiz o primeiro post e devo soltar o segundo hj, se puder me dar uma força e me adicionar na sua lista, ja adicionei o seu na minha lista de blogs sugeridos

    att..
    Investidor e Realista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Realista!

      1 - Bom, investir na bolsa demanda sim estudo e algum tempo para acompanhar, mas pode ser muito menos do que as pessoas imaginam. Como eu disse, um ou dois meses de estudo (com o material certo), e um acompanhamento trimestral, já é suficiente para "formar" bons investidores. Obviamente algumas pessoas terão mais ou menos facilidade com balanços e negócios, faz parte...

      2 - Aguardo sua análise sobre a renda fixa.

      3 - Os fundos são sim muito práticos e alguns até entregam boas rentabilidades, mas tenha em mente que a maioria dos que criticam os fundos (inclusive eu) estão investindo na formação de patrimônio, ou seja, longuíssimo prazo. No longuíssimo prazo, os fundos tendem a não ser tão vantajosos, por n questões, tanto por questões de serem obrigados a ser imediatistas com resultados, questões tributárias, e questões de remuneração do fundo (taxa adm e taxa de performance).

      Já vi fundo entregando rentabilidades astronômicas nos últimos 12 meses, daí fui pesquisar a atividade deles, e basicamente trabalham com opções e derivativos. Isso não se sustenta para formação de patrimônio!

      Vou add seu blog e seja bem vindo!

      Abraços!

      Excluir
  4. Esses dias eu tava refletindo sobre isso...

    Eu antigamente tinha medo da bolsa. Nutria esses mesmos sentimentos. Mas mesmo assim sempre tinha alguma coisa dentro de mim que dizia que isso era interessante, que tinha seu valor. Afinal, não é de hoje que existe mercado de ações.

    Se o cara tem essa pontinha de curiosidade e admiração pelo mercado, ele vai correr atrás e vai procurar entender melhor como tudo funciona. Vai principalmente aprender a evitar as roubadas.

    Mas se o cara fica igual um papagaio repetindo sem parar esses mantras pessimistas, dificilmente alguém vai mudar a cabeça dele. O cara já foi conquistado pelas falácias do mercado e vai se esforçar pra perpetuar isso pro resto da vida.

    Quando eu topo com alguém assim, sempre concordo com todos os "argumentos" e ainda jogo mais lenha na fogueira. Estes tem é que ficar bem longe do mercado mesmo. São irresponsáveis, não conseguem assumir os próprios erros e honrar suas escolhas.

    É esse tipo de gente que se envolve em rolos do tipo MILK e OGXP, se dá mal, não assume a bronca e vai fazer passeata na frente da CVM.

    Estes tem que ficar bem longe mesmo. Só servem pra sujar o mercado...

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você citou algo interessante que é essa pontinha de curiosidade e admiração pelo mercado. Realmente não adianta querer incentivar uma pessoa a investir na bolsa se ela não tem aptidão nenhuma para negócios, esse tipo de gente certamente vai continuar entoando cantos de "cassino, arriscado, prejuízo, etc".

      A verdade é que a bolsa, embora seja para muitos, não é para qualquer um. Ainda há muitos potenciais grandes investidores com medo da bolsa, mas, da mesma forma, tem muita gente que, para o seu próprio bem, é melhor nem chegar perto de renda variável.

      Abraço!

      Excluir
  5. Belo resumo da mentalidade da imensa maioria dos brasileiros sobre a renda variável. Eu mesmo pensava assim até há um ano.

    Concordo plenamente que não é nada difícil. Agradeço imensamente ao Bastter por conseguir, com suas simplificações, clarificar o que é a bolsa de valores para o pequeno investidor e como eu poderia acumular patrimônio lá.

    Essa reflexão final do Lynch foi fantástica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Concursado!

      A gente ouve tanto esse papo que bolsa é cassino, que é muito arriscado, que só para quebrar esse preconceito leva mais tempo que estudar de fato como funciona o mercado acionário.

      Certamente o Bastter e seus colaboradores fazem um grande trabalho na disseminação do investimento consciente na renda variável!

      Abraços!

      Excluir
  6. Ler bons livros sobre investimento dos grandes investidores ajuda muito, outra é perceber um pouco sobre contabilidade e ir no site de RI das empresas.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente essas são algumas lições que o bom investidor tem que aprender!

      Abraços!

      Excluir